Paisagismo: Parc Del Colors




Arquitetos: Enric Miralles & Benedetta Tagliabue
Alocação: Fevereiro de 1992
Data de inauguração: Março de 2002
Superfície construída: 34.000 m2
País: Espanha, Europa.
Localização: Mollet del Vallés - Barcelona - Espanha

O Parc Del Colors está localizado Mollet del Vallès, mas liga os três bairros que o cercam: Santa Rosa, Lledó Plana e Borrell Can.  Esta área metropolitana possui uma população de 52,000 habitantes e antes era uma terra de grande subdesenvolvimento, e hoje dependem muito do parque. Este projeto de Miralles tinha como um dos objetivos melhorar o senso de identidade no local e construir uma sociedade melhor através da Arquitetura.

Este projeto tem como principal característica que atrai a atenção de muitos os "temas" nele contidos. Segundo Miralles “universo disperso de formas, que remetem a essa vontade de criação a todo detalhe que ele assumia. Uma paisagem [...] de idéias soltas, que vão conformando uma paisagem onírica.”


A Pavimentação
______________________________________________________________________________


Existe uma pluralidade de cores e tipos de materiais (madeira, cimento, tijolo árabe etc.) que tem referencia aos dialetos, idades e as diferentes pessoas que passam pelo lugar.


A Água
______________________________________________________________________________

Este tema representa o Rio Besós através de fontes com jatos de água e azulejos azuis. Os bancos que ficam ao redor tem o papel de refúgio refrescante para as pessoas que frequentam a praça. A água dessa fonte aparece e desaparece em horas diferentes do dia, como poças depois da chuva. 




A vegetação
______________________________________________________________________________

A vegetação escolhida para compor a praça representa a natureza do país. Com a vegetação, são formadas áreas densas e definidas, como por exemplo, a área do eucalipto, que é percebido pelo seu perfume e também é cercado por alecrim, lavanda e outras espécies perfumadas. Essas vegetações também são utilizadas para caracterizar diferentes áreas funcionais, como exemplo, os salgueiros que cercam as fontes, o eucalipto plantado em torno do perímetro do parque, e as amoreiras que delimitam os parques infantis. Quanto as árvores preexistentes, elas foram mantidas e complementadas com outras mudas das mesmas famílias.




As Luzes
______________________________________________________________________________

A boa distribuição das luzes e seus diferentes tipos garantem a habitabilidade da praça durante a noite, criando diversos desenhos de um “teto virtual” sobre os passeios através de tubos suspensos. Os efeitos das luzes podem ser apreciados pelos visitantes, já que são diversas as qualidades estéticas e efeitos de decoração que as cores e as luzes aleatórias trazem para o ambiente natural.

A aleatoriedade da distribuição das luzes tem o motivo de aproximar as “luzes noturnas” do mais natural, já que a luz do dia não é regular ou constante, assim, algumas áreas são mais claras que outras, criando diversos efeitos.





Manual do Arquiteto

Um comentário:

Instagram